25/07/09

Me oufrece...



Spero...
Nua spera sin tiempo,
passos que pássan,
sin quaije passáren,
uolhos que me míran,
sin me béren,
braços que se méxen,
sin me abraçáren.
Cansada desta spera,
quien spera zaspera
i neste asperar,
nesta angústia que duole
i zatina,
nesta solidon al que l reloijo me çtina,
ne l campanairo de l'eigreija,
sin se amportar,
sou…
ampuxada,
cumpremida,
amachacada.
Páro, ancosto
i, ne l lhado de la multidon
beio un rostro;
l de l nino
que stende la mano,
que pide,
i me oufrece
la sue risica




1 comentário:

MARIINHA disse...

Almendra:
Peço-te mil desculpas. No meu blogue, na resposta ao teu comentário, tratei-te no feminino, porque entendi que serias uma mulher, talvez pelo nome ser Almendra. Agora que vi o teu perfil, é que me apercebi do meu erro. Desculpa. E já agora quando puderes, diz-me como se deve escrever em mirandês a palavra, comentário. É que já vi escrito de duas maneiras.Eu no meu blogue vou tentar responder aos comentários que me deixarem em mirandês, também da mesma maneira. Mas já vi que vai ser difícil, vai custar um bocado. Obriga-me a ter de ir pesquisar, porque não quero dar erros. Buonas nuites amigo.