05/01/12

Anho Nuobo Bida Bielha-Ano Novo Vida Velha



Ende tenemos un anho nobico an fuolha mas ua política bielha.

Bielha de seclos.

Meia dúzia de bandulho cheno até le chegar cul dedo, milhones na miséria.

I cun ua grande defrença, einorme an relaçon als tiempos d'antanho: ye qu'agora, cul straourdinairo abanço técnico-científico, ye necairo muitíssemo menos trabalho para se porduzir l mesmo.

Antoce, se houbisse ua justa çtribuiçon de l trabalho i de la riqueza, nunca l'houmanidade poderie tener nibles de bida i de felicidade cumo agora.

Mas nó! Las assimetries son brutales.

L'eigoísmo i la ganáncia fálan mais alto i l'oujetibo supremo ye l lúcaro.

Acá pul burgo, ls eisecutores dessa política eisecrable son las chamadas troikas.

Ls d’acá; PS/PSD/CDS i la de fuora; FMI/UE. La purmeira, submissa a l'anton CEE agora Ounion Ouropeia i a a minorie prebilegiada natiba, sbanjou milhones an subsídios fraudulentos i an obras faraónicas, çtruiu l'agricultura, la frota pesqueira i l'andústria pesada colocando-mos a pi de l'abismo.

Agora, la segunda, stá a dar-mos l'ampurron final. Amprestou-mos 78 mil milhones mas eisige que los debolbamos debrebe i mais 35 mil milhones.

Para alhá desso, ampon-mos cundiçones miserables que ne mos fáien bolber quaije als tiempos de l feudalismo i de la scrabatura: mais horas de trabalho, menos ourdenado, menos períodos de çcanso, menos assisténcia social, muito mais zamprego, fame i miséria.

Ye claro que a todo esto la troika que ne ls (z)goberna hai mais de trinta anhos diç si.

Ye perciso, ye amperioso, que dígamos nó!

Screbiu (outor) - Francisco Ramalho



(Em português)

ANO NOVO VIDA VELHA
Aí temos um ano novinho em folha mas uma política velha. Velha de séculos. Meia dúzia de pança cheia até lhe chegar com o dedo, milhões na miséria. E com uma grande diferença enorme em relação aos tempos de antanho: é que agora, com o extraordinário avanço técnico-científico, é necessário muitíssimo menos trabalho para se produzir o mesmo. Portanto, se houvesse uma justa distribuição do trabalho e da riqueza, nunca a humanidade poderia ter níveis de vida e de felicidade como agora. Mas não! As assimetrias são brutais. O egoísmo e a ganância falam mais alto e o objectivo supremo é o lucro. Cá pelo Burgo, os executores dessa política execrável são as chamadas troikas. A interna; PS/PSD/CDS e a externa; FMI/UE. A primeira, submissa à então CEE agora União Europeia e à minoria privilegiada nativa, esbanjou milhões em subsídios fraudulentos e em obras faraónicas, destruiu a agricultura, a frota pesqueira e a indústria pesada colocando-nos à beira do abismo. Agora, a segunda, está a dar-nos o empurrão final. Emprestou-nos 78 mil milhões mas exige que lhos devolvamos rapidamente e mais 35 mil milhões. Além disso, impõe-nos condições miseráveis que nos fazem recuar quase aos tempos do feudalismo e da escravatura: mais horas de trabalho, menos ordenado, menos períodos de descanso, menos assistência social, muito mais desemprego, fome e miséria. É claro que a tudo isto a troika que nos (des) governa há mais de trinta anos diz sim. É preciso, é imperioso, que digamos não!

Francisco Ramalho

3 comentários:

Fir disse...

Buonas nuites, Foustino.

Gustei muito. Ye perciso dezirmos nó!

Abraço.

Almendra disse...

Dezir nó a quei? Firmino?!
L mundo nun ye solo Pertual.
Dezir nó, si, mas a ua sociadade de çperdício, que faç de l Home un dius.
L porblema nun ye de star un partido ó outro. De squierda ó dreita, ye modo de star na bida.
Toda la giente gustaba de tener todo, mas a la custa de quien?
De l desrespeito puls outros, puls animales, pulas plantas pula natureza.
Deixou de se acraditar nun Dius para fazer de cada home un.
Tamien nun ye l porblema de acraditar ó nó an Dius. Ye de mos cuidarmos seres supriores. Mas na tierra hai outros seres que tamien mos outelízan a nós.

Abraço

Fir disse...

A sério, Almendra? Pensaba que l mundo yera Pertual. Até pensaba que yera la mie rue.

Oubrigado por me splicardes todo tan bien splicado. Nun sei l que serie de mi sien bós!